AUMENTE A PRODUTIVIDADE NA CONFECÇÃO DO SEU TCC

Clique aqui e aprenda como automatizar a edição e o sumário do seu TCC no word 2007.

 


 

Manual para elaboração de Trabalhos de Conclusão de Curso

Walter Moreira • Olga de Sá

Fonte: http://www.fatea.br/fatea/secretaria/manual_tcc.pdf. Acessado em: 10/05/2011

 

 

Clique na imagem abaixo para acessar o material

IMPORTANTE: CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO

Os itens abaixo são os fatores que a banca avaliará no seu TCC na Uniesp, por isto, atente desde já para cada item para garantir bons resultados:

ü  Evolução e progresso do aluno durante a elaboração de trabalho de curso.

 

ü  Qualidade visual, adequação ao formato e tamanhos exigidos, uso adequado de figuras, listas e tabelas.

 

ü  Adequação das referencias bibliográficas às normas da ABNT Correção das citações bibliográficos (sistema auto/ano/pagino).

 

ü  Relevância e atualidade do tema: criatividade, qualidade quanto ao conteúdo.

 

ü  Linguagem escrita: correção, clareza, concisão e objetividade.

 

ü  Clareza do problema central de pesquisa dos objetivos.

 

ü  Abrangência e atualidade da bibliografia utilizada adequada ao tema.

 

ü  Aderência entre os desafios enunciados e os resultados alcançados (adequação das considerações finais).

 

ü  Conteúdo quanto a apresentação de evidências: pesquisas, questionários, entrevistas e observação.

 

 


 

 

COMO FAZER O TCC SEGUNDO AS NORMAS DA ABNT

Fonte: http://sampaio.oftalmo.sites.uol.com.br/tccestruturabasica.html acessado em 05/03/2010

 

   

 

ESTRUTURA DO TRABALHO CIENTÍFICO E ACADÊMICO

 

PARTES DO TRABALHO CIENTÍFICO

 

 

PRIMEIRA PARTE - APRESENTAÇÃO

Capa (obrigatório)

Folha de rosto (obrigatório)

Errata (opcional)

Folha de aprovação (obrigatório)

Dedicatória (opcional)

Agradecimentos (opcional)

Epígrafe (opcional)

Resumo em língua vernácula (obrigatório)

Resumo em língua estrangeira (obrigatório)

Sumário (obrigatório)

Lista de ilustrações (opcional)

Lista de abreviaturas e siglas (opcional)

Lista de símbolos (opcional)

 

 

PARTES QUE DEVEM CONTER OS TEXTOS DO TRABALHO

 

Introdução

Objetivo Geral

Objetivo Específico

Método

Resultado

Discussão

Conclusão

 

 

PORÇÃO PÓS TEXTUAL DO TRABALHO

 

Referências (obrigatório)

Apêndice (opcional)

Anexo (opcional)

Glossário (opcional)

 

 

ATENÇÃO: ESTA É A SEQÜÊNCIA CORRETA QUE DEVE SER USADA EM UM TRABALHO CIENTÍFICO. AS PRÓXIMAS PÁGINAS QUE VOCÊ IRÁ CONSULTAR NÃO ESTÃO NESTA MESMA SEQÜÊNCIA POR MOTIVOS MERAMENTE OPERACIONAIS

CAPA DO TRABALHO DE CONSCLUSÃO DE CURSO - TCC

 

CAPA

 

É a proteção externa do trabalho. Está padronizada para este curso como dois volumes em capa dura e um volume com capa em espiral

 

[NBR 14724, 4.1.1] Obrigatório, para proteção externa e sobre o qual se imprimem informações que ajudam na identificação e utilização do trabalho, na seguinte ordem:

 

- Nome do autor;

- Título;

- Subtítulo, se houver;

- Número de volumes (se houver mais de um, deve constar em cada capa a especificação do respectivo volume);

- Local (cidade) da instituição onde deve ser apresentado (SÃO PAULO);

- Ano do depósito (entrega).

 

 

FOLHA DE ROSTO DO TCC

É a folha que apresenta os elementos essenciais à identificação do trabalho (anexo A e B).

 

No anverso da Folha de rosto:

 

[NBR 14724, 4.1.2] Os elementos devem figurar na seguinte ordem:

 

- Nome do autor: responsável intelectual do trabalho;

 

- Título principal do trabalho: deve ser claro e preciso, identificando o seu conteúdo e possibilitando a indexação e recuperação da informação;

 

- Subtítulo: se houver, deve ser evidenciada sua subordinação ao título principal, precedido de dois pontos (:);

 

- Número de volumes (se houver mais de um, deve constar em cada folha de rosto a especificação do respectivo volume);

 

- Natureza (TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO) e objetivo (aprovação em CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO LATO SENSU EM DISTÚRBIOS DE APRTENDIZAGEM); nome das instituições a que é submetido (CRDA ? CENTRO DE REFERÊNCIA EM DISTÚRBIOS DE APRENDIZAGEM E DISCIPLINA DE OFTALMOLOGIA DA FACULDADE DE MEDICINA DO ABC); área de concentração (PEDAGOGIA);

 

- Nome do orientador e, se houver, do co-orientador;

 

- Local (cidade - SÃO PAULO) da instituição onde deve ser apresentado;

 

- Ano de depósito (entrega).

 

Folha de rosto (Verso)

 

[NBR 14724, 4.1.2] Deve constar da ficha catalográfica, conforme o Código de Catalogação Anglo-Americano - CCAA2. - DEVERÁ CONTAR COM A COLABORAÇÃO DA BIBLIOTECÁRIA DA DISCIPLINA DE OFTALMOLOGIA DA FMABC - SERÁ PREENCHIDO APÓS APROVAÇÃO DO TRABALHO.

 

FOLHA DE APROVAÇÃO DO TCC

FOLHA DE APROVAÇÃO: autor, título, aprovado em ... , nome do orientador, banca examinadora.

 

 

ATENÇÃO: SÓ DEVE SER COLOCADA DEPOIS DA APROVAÇÃO PELA BANCA EXAMINADORA.

 

 

[NBR 14724, 4.1.4] Elemento obrigatório, que contem autor, título por extenso e subtítulo, se houver, local e data de aprovação, nome, assinatura e instituição dos membros componentes da banca examinadora

 

 

DEDICATÓRIA E AGRADECIMENTO

 

 

DEDICATÓRIA: a critério do autor.

AGRADECIMENTO: é interessante que sejam feitos agradecimentos a pessoas e instituições diretamente envolvidas com o trabalho

 

[NBR 14724, 4.1.5 e 4.1.6] Opcionais. Os agradecimentos são dirigidos apenas àqueles que contribuíram de maneira relevante à elaboração do trabalho

SUMÁRIO E LISTAS

 

O QUE DIZ A ABNT:

 

 

SUMÁRIO:

 

[NBR 14724, 4.1.10] Obrigatório, que consiste na enumeração das principais divisões, seções e outras partes do trabalho, na mesma ordem e grafia em que a matéria nele sucede, acompanhado do respectivo número da página.

 

 

LISTA DE FIGURAS E DE TABELAS

 

[NBR 14724, 4.1.11] Opcionais, elaborados de acordo com a ordem apresentada no texto, com cada item acompanhado do respectivo número da página.

 

 

LISTA DE ABREVIATURAS E SIGLAS

 

[NBR 14724, 4.1.12] Opcional. Consiste na relação alfabética das abreviaturas e siglas utilizadas no texto, seguidas das palavras ou expressões correspondentes grafadas por extenso.

 

 

LISTA DE SÍMBOLOS

 

[NBR 14724, 4.1.13] Elemento opcional, que deve ser elaborado de acordo com a ordem apresentada no texto, com o devido significado.

 

 

RESUMO EM PORTUGUÊS E EM LINGUA ESTRANGEIRA

 

 

RESUMO: é a apresentação resumida, clara e concisa do texto, destacando-se os aspectos de maior interesse e importância.Deve ser redigida de forma impessoal, não excedendo 500 palavras. O resumo deve ressaltar o objetivo, o método, os resultados e as conclusões do trabalho.

 

 

ATENÇÃO: DEVE SER SEGUIDO DE PALAVRAS CHAVES. Estas podem ser obtidas junto ao seu orientador ou no site www.bireme.br

 

 

ABSTRACT: é a tradução para uma língua estrangeira do resumo.

 

 

O QUE DIZ A ABNT:

 

 

Resumo na língua vernácula

 

 

[NBR 14724, 4.1.8] Elemento obrigatório, que consiste na apresentação concisa dos pontos relevantes de um texto; constitui-se em uma seqüência de frases concisas e objetivas, e não de uma simples enumeração de tópicos, não ultrapassando 500 palavras.

 

 

ATENÇÃO: deve ser seguido, logo abaixo, das palavras representativas do conteúdo do trabalho, isto é, palavras-chave e/ou descritores, conforme [NBR 6028].

 

 

Resumo em língua estrangeira

 

 

[NBR 14724, 4.1.9] Elemento obrigatório, que consiste em uma versão do resumo em idioma de divulgação internacional (em inglês Abstract, em castelhano Resumen, em francês Résumé, por exemplo).

 

 

ATENÇÃO: Deve ser seguido das palavras representativas do conteúdo do trabalho, isto é, palavras-chave e/ou descritores, na língua.

 

 

INTRODUÇÃO DO TRABALHO CIENTÍFICO

 

  

TRABALHOS CIENTÍFICOS SÃO IMPESSOAIS.NUNCA USE:

 

INTERESSEI-ME PELO TEMA....

EU E MEUS COLEGAS....

EM MINHA ESCOLA.....

MEU ALUNO.....

 

SUGESTÃO DE TÓPICOS

 

 

üDEFINIÇÃO MAIS ATUALIZADA DO TEMA;

 

 

üBREVE HISTÓRICO DO TEMA;

 

 

üDIVERGÊNCIAS E CONVERGÊNCIAS SOBRE O TEMA;

 

 

üPRINCIPAIS PESQUISADORES NACIONAIS E INTERNACIONAIS;

 

 

üPONTOS DE INTERESSE AO SEU TRABALHO;

 

 

A ÚLTIMA FRASE DA SUA INTRODUÇÃO CORRESPONDE AO MACRO-OBJETIVO DO SEU TRABALHO.

 

- EXEMPLO: POR EXISTIREM ESTAS DIVERGÊNCIAS TEM O PROPÓSITO DO PRESENTE ESTUDO AVALIAR,...

 

 

üOBJETIVO DO TRABALHO CIENTÍFICO

 

üOBJETIVO GERAL

 

É A PERGUNTA QUE SE FAZ NO TRABALHO.

 

 

OBJETIVOS ESPECÍFICOS

 

NÃO SÃO OBRIGATÓRIOS;

 DEVEM SER USADOS QUANDO EXISTIREM OUTRAS DÚVIDAS CHAMADAS ACESSÓRIAS;

DEVEM SER USADO QUANDO OUTRAS DÚVIDAS POSSAM SURGIR EM VIRTUDE DE RESULTADOS OBTIDOS;

 

 

MÉTODO (DO TRABALHO CIENTÍFICO)

 

 

O MÉTODO DE UM TRABALHO CIENTÍFICO DIVIDE-SE EM:

 

 

üTIPO DE ESTUDO

üPOPULAÇÃO E AMOSTRA

üCRITÉRIOS DE INCLUSÃO

üCRITÉRIOS DE EXCLUSÃO

üTÉCNICA EMPREGADA

üVARIÁVEIS DEPENDENTES

üVARIÁVEIS INDEPENDENTES

üMÉTODO - TIPO DE ESTUDO (ALGUNS EXEMPLOS)

 

TIPO DE ESTUDO DENOMINADO SURVEY COMPARATIVO

CARACTERÍSTICAS DO TIPO SURVEY COMPARATIVO:

 

-DOIS TEMAS APRESENTAM CARACTERÍSTICAS COMUNS E SÃO ESTUDADOS SEPARADAMENTE;

-É PRECISO QUE SE DEMONSTRE ESSAS CARACTERÍSTICAS COMUNS;

-VOCÊ DEVE FAZER UM ESTUDO REVISIONAL COMPARATIVO;

 

 

 

 TIPO DE ESTUDO DENOMINADO SURVEY PROSPECTIVO:

 CARACTERÍSTICAS DO SURVEY PROSPECTIVO:

 

-POUCO SE SABE SOBRE AS ALTERAÇÕES QUE SOFRE UM TEMA NO AVANÇAR DO TEMPO;

-É PRECISO QUE SE DEMONSTRE ESSAS DIFERENTES CARACTERÍSTICAS ;

-VOCÊ DEVE FAZER UM ESTUDO PROSPECTIVO;

 

 

 

 TIPO DE ESTUDO DENOMINADO CLINICAL TRIALS:

 CARACTERÍSTICAS DO CLINICAL TRIALS:

 

-SE UMA DETERMINADA AÇÃO SOBRE UM TEMA MUDA SUAS CARACTERÍSTICAS;

-É PRECISO QUE SE DEMONSTRE ISSO;

-VOCÊ DEVE FAZER UM ENSAIO CLÍNICO (EM INGLÊS = CLINICAL TRIALS);

 

 

MÉTODO - COMENTÁRIO DOS DEMAIS ITENS

 

2.POPULAÇÃO E AMOSTRA

 EXEMPLOS - INDÍGENAS DO ALTO XINGU OU ALUNOS DA ESCOLA XPTO OU CRIANÇAS DA FAVELA DA ROCINHA

 

 

CRITÉRIOS DE INCLUSÃO:

 

 

EM SEUS TRABALHOS VOCÊ DEVE:

 

 ESTABELECER CRITÉRIOS DE INCLUSÃO (EXEMPLOS):

 CRIANÇAS DE 7 A 10 ANOS;

 NÃO USUÁRIAS DE ÓCULOS

 NÃO OBESAS

 NÃO AGITADAS

 DE PAIS CONSANGÜINEOS

 

 

CRITÉRIOS DE EXCLUSÃO

 

 

EM SEUS TRABALHOS VOCÊ DEVE:

 

 ESTABELECER CRITÉRIOS DE EXCLUSÃO (EXEMPLOS):

 USUÁRIOS DE DROGAS;

 EM TRATAMENTO MEDICAMENTOSO

 FILHOS DE ALCOÓLATRAS

 NASCIDOS PREMATUROS

 NASCIDOS COM BAIXO PESO

 

 

TÉCNICA EMPREGADA

 

 

(EXAME, TRATAMENTO, TERAPIA, ETC)

 

 

VARIÁVEIS DEPENDENTES:

 

 

É O QUE SE PRETENDE OBSERVAR

 

EXEMPLOS DE VARIÁVEIS DEPENDENTES:

 

 Nº DE PALAVRAS LIDAS POR MINUTO

 DISTÂNCIA PERCORRIDA POR HORA

 NOTA ESCOLAR OBTIDA EM UMA PROVA

 RESPOSTAS CORRETAS A UM TESTE

 

 

VARIÁVEIS INDEPENDENTES:

 

 

É O QUE SE PODE OBSERVAR SEM ENVOLVIMENTO COM O OBJETIVO

RESULTADOS (DO TRABALHO CIENTÍFICO)

OS RESULTADOS ENCONTRADOS PODEM SER DESCRITOS NA FORMA DE:

 

- TEXTO

- GRAFICOS

- TABELAS

 

TOMAR CUIDADO PARA QUE OS RESULTADOS NÃO SEJAM CONFLITANTES.

 

QUANDO UTILIZAR DADOS APRESENTE AS ESTATÍSTICAS ENCONTRADAS.



 
DISCUSSÃO (DO TRABALHO CIENTÍFICO)

 

É UMA DAS PARTES MAIS IMPORTANTES DO TRABALHO CIENTÍFICO - TENHA MUITO CUIDADO COM O QUE IRÁ ESCREVER.

 

PROCURE SEGUIR OS SEGUINTES PARÂMETROS:

 

 

 AO FAZER UMA REVISÃO BIBLIOGRÁFICA ANOTE NA SEPARATA ASPECTOS A SEREM COTEJADOS NA SUA PESQUISA.

 

 

 APROVEITE A REVISÃO PARA INTERCOMPARAR MÉTODOS E RESULTADOS ENTRE ELES.

 

 

 DISCUTA SEUS MATERIAIS E MÉTODOS (CRITICAR OU ELOGIAR)

 

 

üOS DADOS OBTIDOS CORRESPONDEM À POPULAÇÃO GERAL?

OU SÃO CARACTERÍSTICOS DE UMA

DETERMINADA POPULAÇÃO?

 

 

üOS DADOS OBTIDOS SÃO REPRESENTATIVOS DE UMA POPULAÇÃO ESPECÍFICA?

 

 

üOS DADOS OBTIDOS PODEM VARIAR PARA MELHOR OU PIOR NO TRANSCORRER DO TEMPO ?

 

 

üA VARIAÇÃO DOS DADOS PODE SER EXTRAPOLADA PARA 10 ANOS OU MAIS?

 

 

üPODERIAM APRESENTAR MELHORES RESULTADOS SE OUTROS MÉTODOS (TIPOS DE ESTUDO) FOSSEM USADOS?

 

 

üHÁ OUTROS FATORES INTERVENIENTES NESTE PROCESSO?

 

 

üHÁ FATORES QUE SURGIRAM OU DEVERIAM SURGIR E NÃO OCORRERAM DURANTE ESSE PROCESSO?

 

 

üDISCUTA OS EQUIPAMENTOS? SÃO BARATOS, CAROS, FÁCIL ACESSO, DIFÍCIL AQUISIÇÃO?

 

 

üAPONTE VANTAGENS DO SEU TRABALHO EM RELAÇÃO AOS DEMAIS PESQUISADOS.

 

 

üSE VOCÊ FOSSE FAZER ESTE MESMO TRABALHO O QUE VOCÊ NÃO REPETIRIA OU O QUE VOCÊ PODERIA MELHORAR? ABRA FRENTE PARA NOVAS PESQUISAS!!!

 

 

üCOMPARE OS RESULTADOS DA PESQUISA COM OUTROS DA LITERATURA, RESSALTANDO OS PONTOS DE SEMELHANÇA / DIFERENÇA METODOLÓGICA .

 

 

üCOGITE MOTIVOS DAS SEMELHANÇAS E DESSEMELHANÇAS. PROCURE OBSERVAR A CRONOLOGIA .

 

 

 

CONCLUSÃO (DO TRABALHO CIENTÍFICO)

 

RESPONDE DE FORMA CATEGÓRICA E CURTA OS OBJETIVOS DO TRABALHO

 

EXEMPLO: CONCLUiE-SE QUE O USO DA PÍLULA ANTICONCEPCIONAL A BASE DE ESTRADIOL REDUZ EM 90% O RISCO DE GRAVIDEZ EM MULHERES NA FAIXA DOS 16 AOS 60 ANOS.

 

OUTRO EXEMPLO:

CONCLUE-SE QUE O USO DA RITALINA EM CRIANÇAS HIPERATIVAS MELHORA SIGNIFICATIVAMENTE O PROCESSO DE ESCOLARIZAÇÃO.

 

APÊNDICE (DO TRABALHO CIENTÍFICO)

 

O que diz a ABNT:

 

 

[NBR 14724, 4.3.2] Elemento opcional, que consiste em um texto ou documento elaborado pelo autor, a fim de complementar sua argumentação, sem prejuízo da unidade nuclear do trabalho. Os apêndices são identificados por letras maiúsculas consecutivas, travessão e pelos respectivos títulos. Exemplo:

 

 

APÊNDICE A - Avaliação numérica de células inflamatórias totais aos quatro dias de evolução.

 

 

APÊNDICE B - Avaliação de células musculares presentes nas caudas em regeneração.

 

ANEXOS (DO TRABALHO CIENTÍFICO)

 

Anexos? O que diz a ABNT:

 

 

[NBR 14724, 4.3.3] Elemento opcional, que consistem em um texto ou documento não elaborado pelo autor, que serve de fundamentação, comprovação e ilustração. Os anexos são identificados por letras maiúsculas consecutivas, travessão e pelos respectivos títulos. Exemplo:

 

 

ANEXO A - Representação gráfica de contagem de células inflamatórias presentes nas caudas em regeneração - Grupo de controle I

 

ANEXO B - Representação gráfica de contagem de células inflamatórias presentes nas caudas em regeneração - Grupo de controle II.

 

 

GLOSSÁRIO E ÍNDICE REMISSIVO DO TRABALHO CIENTÍFICO

 

Glossário

 

 

[NBR 14724, 4.3.4] Opcional, que consiste em uma lista em ordem alfabética de palavras ou expressões técnicas de uso restrito ou de sentido obscuro, utilizadas no texto, acompanhadas das respectivas definições.

 

 

Índice remissivo

 

 

Sua confecção está determinada na norma [NBR 6034], mas de forma confusa para muitos autores. A explicação correta só vai aparecer na NBR 10719, item 7.5 (índice[s]), subitem 7.5.2, letra a): "índice geral ou remissivo: relaciona, em ordem alfabética seguido do respectivo número de página (ou indicativo de seção) diversos assuntos, nomes, lugares, etc., contidos no relatório".

 

REFERÊNCIAS - VISÃO GERAL

 

  

Referência é o [ . . . ] conjunto padronizado de elementos descritivos, retirados de um documento, que permite sua identificação individual? (ABNT, 2002, p. 2) no todo ou em parte, impressos ou registrados em diversos tipos de suporte.

 

Incluir na lista apenas as fontes que efetivamente foram utilizadas para a elaboração do trabalho.

 

Pode-se separar os documentos bibliográficos de outros tipos de fonte (discos, filmes, fitas, etc.), recebendo o título de FONTES CONSULTADAS.

 

Pode-se incluir, também, uma BIBLIOGRAFIA RECOMEDADA onde são indicadas outras referências para aprofundamento do assunto.

 

As referências devem ser listadas em ordem alfabética única de autor(es) e/ou título(s). Em casos específicos, podem ser numeradas e arranjadas por assunto, autor ou correspondendo ao sistema numérico adotados nas citações

 

Substituir o nome do autor de várias obras referenciadas sucessivamente por um traço equivalente a 6 (seis) toques e ponto (______.), nas referências seguintes à primeira.

 

As referências devem aparecer, sempre, alinhadas somente à margem esquerda e de forma a se identificar individualmente cada documento, em espaço simples e separadas entre si por espaço duplo.

 

Os elementos da referência devem ser obtidos na folha de rosto, no próprio capítulo ou artigo e, se possível, em outras fontes equivalentes.

Para mais informações, consultar a norma da ABNT específica para elaboração de referências: NBR 6023/2002.

REFERÊNCIAS - FORMAS DE ENTRADA DOS AUTORES

FORMAS DE ENTRADA NAS REFERÊNCIAS SEGUNDO A NBR 6023/2002

 

 

FORMAS E EXEMPLOS

 

 

- Um autor - CASTRO, Cláudio de Moura

 

- Dois autores - CERVO, Amando Luiz; BERVIAN, Pedro Alcino.

 

- Três autores - ENRICONE, Delcio; GRILLO, Marlene; CALVO HERNANDEZ, Ivone.

 

- Mais de três autores - RIBEIRO, Ângela Lage et al.

 

- Organizador, compilador, etc.- D´ÁNTOLA, Arlette (Org.).

 

 

- Entidade coletiva. Exemplos:

 

1. UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL. Faculdade de Educação. Programa de Pós Graduação em Educação.

2. SÃO PAULO (Estado). Secretaria do Meio Ambiente.

3. BRASIL. Ministério da Educação

4. CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO (RJ).

 

 

- Eventos (Congressos, Conferências, encontros...) - CONGRESSO BRASILEIRO DE EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR, 6., 1995, Porto Alegre.

 

 

- Referências legislativas (leis, decretos, portarias, ....)  Exemplos:

1. BRASIL, Constituição, 1988.

2. BRASIL. Lei nº 9394, de 20 de Dezembro de 1996.

 

 

- Titulo de autoria não determinada - AVALIAÇÃO da Universidade, Poder e Democracia

 

 

REFERÊNCIAS - DOCUMENTOS CONSIDERADOS NO TODO

 

FORMAS DE ENTRADA NAS REFERÊNCIAS SEGUNDO A NBR 6023/2002

 

ü LIVRO:

SOBRENOME, Prenome. Título: subtítulo. Nota de tradução.* Edição.** Local: Editora, ano de publicação. nº de pág. (opcional) (Série) (opcional)

EXEMPLO - WEISS, Donald. Como Escrever com Facilidade. São Paulo: Círculo do Livro, 1992.

OBSERVAÇÃO 1 - *Tradução: quando for documento traduzido, colocar a expressão Tradução por ou Tradução de seguida do nome do tradutor, logo após o título da obra.

OBSERVAÇÃO 2 - **Edição: indicar, a partir da segunda edição, logo após o título da obra, em algarismo arábico seguido de espaço e da abreviatura da palavra edição. Ex.: 2. ed., 2. ed. Ver.

 

 

ü PERIÓDICO -

TÍTULO DA PUBLICAÇÃO. Local: editor, ano do primeiro volume e do último, se a publicação terminou. Periodicidade (opcional). Notas especiais (títulos anteriores, ISSN etc.) (opcional).

EXEMPLO - EDUCAÇÃO & REALIDADE. Porto Alegre: UFRGS/FACED, 1975

 

 

ü ENTREVISTA -

ENTREVISTADO. Título. Local: data. Nota da Entrevista.

EXEMPLO - CRUZ, Joaquim. A Estratégia para Vencer. Pisa: Veja, São Paulo, v. 20, n. 37, p. 5-8, 14 set. 1988. Entrevista concedida a J.A. Dias Lopes.

 

 

ü DISSERTAÇÃO E TESE

SOBRENOME, Prenome. Título: subtítulo. Local: Instituição, ano. nº de pág. ou vol. Indicação de Dissertação ou tese, nome do curso ou programa da faculdade e universidade, local e ano da defesa.

EXEMPLO - OTT, Margot Bertolucci. Tendências Ideológicas no Ensino de Primeiro Grau. Porto Alegre: UFRGS, 1983. 214 p. Tese (Doutorado) ? Programa de Pós-Graduação em Educação, Faculdade de Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 1983.

- EVENTO (congresso, conferência, encontro,...) -

NOME DO EVENTO, nº do evento, ano, local. Título. Local: Editor, ano de publicação. nº de pág. (opcional)

EXEMPLO - SEMINÁRIO BRASILEIRO DE EDUCAÇÃO, 3., 1993, Brasília. Anais. Brasília: MEC, 1994. 300 p.

 

 

ü DOCUMENTO ELETRÔNICO -

SOBRENOME, Prenome. Título. Edição. Local: ano. Nº de pág. ou vol. (Série) (se houver) Disponível em: Acesso em: dia mês(abreviado) ano.

EXEMPLO - MELLO, Luiz Antonio. A Onda Maldita: como nasceu a Fluminense FM. Niterói: Arte & Ofício, 1992. Disponível em: Acesso em: 13 out. 1997.

 

ü DICIONÁRIO E ENCICLOPÉDIA -

SOBRENOME, Prenome. Título: subtítulo. Edição. (se houver) Local: Editora, data. Nº de páginas ou vol. (opcional)

EXEMPLO - FERREIRA, Aurélio B. de Hollanda. Novo Dicionário da Língua Portuguesa. 2. ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1986. 1838 p.

OUTRO EXEMPLO - ENCICLOPÉDIA Mirador Internacional. São Paulo: Encyclopaedia Britannica do Brasil, 1995. 20 v.

 

 

ü PROGRAMAS DE TELEVISÃO E RADIO -

TEMA. Nome do Programa. Cidade: nome da TV ou Rádio, data da apresentação do programa. Nota especificando o tipo de programa (rádio ou TV)

EXEMPLO - UM MUNDO ANIMAL. Nosso Universo. Rio de Janeiro, GNT, 4 de agosto de 2000. Programa de TV.

- CD-ROM -

AUTOR. Título. Edição. Local de publicação: Editora, data. Tipo de mídia.

EXEMPLO - ALMANAQUE Abril: sua fonte de pesquisa. São Paulo: Abril, 1998. 1 CD-ROM

- E-MAIL (não é recomendado seu uso como fonte científica ou técnica de pesquisa pelo seu caráter efêmero, informal e interpessoal) -

NOME do remetente. Assunto. [mensagem pessoal] Mensagem recebida por em data de recebimento.

EXEMPLO - BIBLIOTECA CENTRAL DA UFRGS. Alerta. [mensagem pessoal] Mensagem recebida por em 18 jul. 2000.

 

 

REFERÊNCIAS DE PARTES DE DOCUMENTOS

 

 

FORMAS DE ENTRADA NAS REFERÊNCIAS SEGUNDO A NBR 6023/2002

 

 

üCAPÍTULOS DE LIVRO:

a) AUTORIA DIFERENTE DA AUTORIA DO LIVRO NO TODO:

SOBRENOME, Prenome (autor do capítulo). Título. In: SOBRENOME, Prenome (autor da obra no todo). Título. Local: Editora, ano. Pág. inicial e final.

EXEMPLO -

SCHWARTZMAN, Simon. Como a Universidade Está se Pensando? In: PEREIRA, Antonio Gomes (Org.). Para Onde Vai a Universidade Brasileira? Fortaleza: UFC, 1983. P. 29-45.

OUTRO EXEMPLO -

Ricardo Burg. Exclusão e Alteridade: de uma nota de imprensa a uma nota sobre a deficiência mental. In: EDUCAÇÃO e Exclusão: abordagens sócio-antropológicas em educação especial. Porto Alegre: Mediação, 1997. P. 21-49.

b) AUTORIA IGUAL A AUTORIA DA OBRA NO TODO:

SOBRENOME, Prenome. Título (do capítulo) In: ______. Título (do livro no todo) Local: Editora, ano. Cap nº (se houver), página inicial e final.

EXEMPLO -

GADOTTI, Moacir. A Paixão de Conhecer o Mundo. In: ______. Pensamento Pedagógico Brasileiro. São Paulo: Atlas, 1987. Cap. 5, p. 58-73.

üARTIGO DE REVISTA

SOBRENOME, Prenome. Título: subtítulo do artigo. Título do periódico, local, volume, fascículo, página inicial e final, mês e ano.

EXEMPLO -

SAVIANI, Demerval. A Universidade e a Problemática da Educação e Cultura. Educação Brasileira, Brasília, v. 1, n. 3, p. 35-58, maio/ago. 1979.

üARTIGO DE JORNAL

SOBRENOME, Prenome. Título do artigo. Título do jornal, local, dia, mês e ano. Título do caderno, seção ou suplemento, página inical e final.

EXEMPLO -

AZEVEDO, Dermi. Sarney Convida Igrejas Cristãs para Diálogo sobre o Pacto. Folha de São Paulo, São Paulo, 22 out. 1985. Caderno econômico, p. 13.

OUTRA FORMA DE ENTRADA DE ARTIGO DE JORNAL

SOBRENOME, Prenome. Título do artigo. Título do jornal, local, página inicial e final, dia, mês e ano.

EXEMPLO -

LEAL, L. N. MP Fiscaliza com Autonomia Total. Jornal do Brasil, Rio de Janeiro, p. 3, 25 abr. 1999.

 

üFASCICULO DE PERIÓDICO

a) COM TÍTULO ESPECÍFICO:

TÍTULO DO PERIÓDICO. Título do fascículo, Suplemento ou nº especial. Local: Editor, nº do volume, nº do fascículo, mês e ano. nº de pág (opcional). Tema de fascículo: título específico

EXEMPLO -

EDUCAÇÃO & REALIDADE. Currículo. Porto Alegre: UFRGS/FACED, v. 26, n. 2, jul./dez. 2001. Tema do fascículo: Pedagogia, docência e cultura.

b)SEM TÍTULO ESPECÍFICO:

TÍTULO DO PERÓDICO. Local: Editor, nº do Volume, nº do fascículo, mês e ano. nº de pág (opcional).

EXEMPLO -

CIÊNCIA HOJE. São Paulo: SBPC, v. 5, n. 27, nov./dez. 1995.

TRABALHO APRESENTADO EM CONGRESSO

SOBRENOME, Prenome (autor do trabalho). Título: subtítulo. In: NOME DO CONGRESSO, nº. ano, local de realização. Título (da obra no todo). Local de publicação: Editora, ano. Páginas inicial e final do trabalho.

EXEMPLO -

MOREIRA, A. F. B. Multiculturalismo, Currículo e Formação de Professores. In: SEMINÁRIO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO BÁSICA, 2., 1998, Santa Cruz do Sul. Anais... Santa Cruz do Sul: EDUNISC, 1998. P. 15-30.

OUTRA FORMA DE ENTRADA DE TRABALHO APRESENTADO EM CONGRESSO

SOBRENOME, Prenome (autor do trabalho). Título: subtítulo. Ano. Trabalho apresentado ao nº do evento (se houver), nome, cidade e ano.

EXEMPLO -

MALAGRINO, w. et al. Estudos Preliminares sobre o Efeito... 1985. Trabalho apresentado ao 13. Congresso Brasileiro de Engenharia Sanitária e Ambiental, Maceió, 1985.

üLEGISLAÇÃO PUBLICADA EM DIÁRIO OFICIAL

JURISDIÇÃO. Lei nº ....., data completa. Ementa. Nome da publicação, local, volume, fascículo e data da publicação. Nome do caderno, página inicial e final.

EXEMPLO -

BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Diário Oficial [da República Federativa do Brasil], Brasília, DF, v. 134, n. 248, 23 dez. 1996. Seção 1, p. 27834-27841.

 

 

COMO SEU TRABALHO CIENTÍFICO DEVE SER ENTREGUE

 

FORMATO

[NBR 14724, 5.1] O texto deve estar impresso em papel branco, formato A4 (21,0 cm x 29,7 cm), no anverso da folha, excetuando-se a folha de rosto.

FONTE

[NBR 14724, 5.1] Recomenda-se, para digitação, a utilização de fonte de tamanho 12 para o texto e tamanho 10 para citações longas e notas de rodapé.

Margens

[NBR 14724, 5.2] As folhas devem apresentar margem esquerda e superior a 3 cm; direita e inferior de 2 cm.

 

Espacejamento

[NBR 14724, 5.3] Todo o texto deve ser digitado com 1,5 de entrelinhas; as citações longas, as notas, as referências e os resumos em vernáculo e em língua estrangeira devem ser digitados ou datilografados em espaço simples.

 

 

Numeração das seções

 

[NBR 14724, 5.3.2] O indicativo numérico de uma seção precede seu título, alinhado à esquerda, separado por um espaço de caractere. Nos títulos sem indicativo numérico, como lista de ilustrações, sumário, resumo, referências e outros, devem ser centralizados,conforme[NBR6024].

 

 

[NBR 14724, 5.5] Para evidenciar a sistematização do conteúdo do trabalho, deve-se adotar a numeração progressiva para as seções do texto. Os títulos das seções primárias (capítulos), por serem as principais divisões do texto, devem iniciar em folha distinta. Destacam-se gradativamente os títulos das seções, utilizando-se os recursos de negrito, itálico ou grifo e redondo, caixa alta ou versal, ou outro, conforme [NBR 6024].

Paginação

 

[NBR 14724, 5.4] Todas as folhas do trabalho, a partir da folha de rosto, devem ser contadas seqüencialmente, mas não numeradas. A numeração é colocada, a partir da primeira folha da parte textual, em algarismos arábicos, no canto superior direito da folha, a 2 cm da borda superior, ficando o último algarismo a 2 cm da borda direita da folha. No caso de o trabalho ser constituído de mais de um volume, deve-se manter uma única seqüência de numeração das folhas, do primeiro ao último volume. Havendo apêndice e anexo, as suas folhas devem ser numeradas de maneira contínua e sua paginação deve dar seguimento à do texto principal.

 

Equações e fórmulas

[NBR 14724, 5.8] Aparecem destacadas no texto, de modo a facilitar sua leitura. Na seqüência normal do texto, é permitido usar uma entrelinha maior para comportar seus elementos (expoentes, índices e outros). Quando destacadas do parágrafo são centralizadas e, se necessário, deve-se numerá-las. Quando fragmentadas em mais de uma linha, por falta de espaço, devem ser interrompidas antes do sinal de igualdade ou depois dos sinais de adição, subtração multiplicação e divisão.

 

 

Figuras

[NBR 14724, 5.9.1] Qualquer que seja seu tipo (gráfico, fotografia, quadro, esquema e outros), sua identificação (caption) aparece na parte inferior precedida da palavra `Figura', seguida de seu número de ordem de ocorrência no texto em algarismos arábicos, do respectivo título e/ou legenda explicativa da fonte, se necessário. As legendas devem ser breves e claras, dispensando consulta ao texto. Devem ser inseridas o mais próximo possível do trecho a que se referem.

 

Tabelas

[NBR 14724, 5.9.2] Têm numeração independente e consecutiva; o título (caption) é colocado na parte superior, precedido da palavra `Tabela' e de seu número de ordem em algarismos arábicos; nas tabelas, utilizam-se fios horizontais e verticais para separar os títulos das colunas no cabeçalho e fechá-las na parte inferior, evitando-se fios verticais para separar colinas e fios horizontais para separar linhas; as fontes citadas, na construção de tabelas, e notas eventuais aparecem no rodapé (da tabela) após o fio de fechamento; caso sejam usadas tabelas reproduzidas de outros documentos, a prévia autorização do autor se faz necessária, não sendo mencionada na mesma; devem ser inseridas o mais próximo possível do trecho a que se referem; se a tabela não couber em uma folha, deve ser continuada na folha seguinte e, nesse caso, não é delimitado por traço horizontal na parte inferior, sendo o título e o cabeçalho repetidos na folha seguinte.

 

OUTRAS NORMAS

Seções

[NBR 6024, 2.2] As seções primárias são as principais divisões do texto, denominadas "capítulos"; As seções primárias podem ser divididas em seções secundárias; as secundárias em terciárias, e assim por diante.

 

[NBR 6024, 2.3] São empregados algarismos arábicos na numeração; o indicativo de uma seção precede o título ou a primeira palavra do texto, se não houver título, separado por um espaço; o indicativo da seção secundária é constituído pelo indicativo da seção primária que a precede seguido do número que lhe foi atribuído na seqüência do assunto e separado por ponto. Repete-se o mesmo processo em relação às demais seções; na leitura, não se lê os pontos (exemplo: 2.1.1 lê-se `"dois um um")

 

[NBR 6024, 4] Os indicativos devem ser citados no texto de acordo com os seguintes exemplos:

... na seção 4... ou ... no capítulo 2...... ver 9.2

... em 1.1.2.2 parág. 3º ou ... 3º parágrafo de 1.1.2.2

 

[NBR 6024, 5] Os títulos das seções são destacados gradativamente, usando-se racionalmente os recursos de negrito, itálico ou grifo, e redondo, caixa alta ou versal, etc.; Quando a seção tem título, este é colocado na mesma linha do respectivo indicativo, e a matéria da seção pode começar na linha seguinte da própria seção ou em uma seção subseqüente.

 

SUMÁRIO

[NBR 6027, 4.1.d] A paginação deve vir sobre uma das seguintes formas: número da primeira página (p.ex.: p.27); número das páginas em que se distribui o texto; número das páginas extremas (p.ex.: p.71-143).

 



2011 - Todos os direitos reservados - Prof. Walter Roque Gonçalves | Noções de Informática | Webdesign: Lucas Peperaio
Fale Conosco